quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Hidromel? Isso existe?



Sim, existe...

A Bebida preferida de Derfel Cadarn, Uhtred de Bebbamburg e por toda uma horda de barbáros existe sim...

Saiba mais pelo artigo abaixo, extraído do site do Apiário Florin ( www.apiarioflorin.com.br ):


A HISTÓRIA


A fabricação e o consumo de bebidas alcoólicas do mel tem uma história quase tão velha quanto o homem. Muito antes de existir o vinho, já existia o vinho de mel.

Ele já era conhecido pelos homens das cavernas, pelos hindus, persas, gregos, romanos e povos germânicos. Na europa, os velhos teutões, que viveram na Elba, por volta de 200 a.C. faziam hidromel e bebiam-no durante os 30 dias seguintes ao casamento, donde se originou a expressão ‘lua-de-mel’, pois era e é considerado afrodisiáco. Na mitologia germânica o hidromel era a bebida dos deuses e heróis.

No Europa o mel sofreu uma dura competição com o vinho nos países da bacia do Mediterrâneo, onde a uva podia ser cultivada, tornando-se practicamente esquecido. Ele só continuou a ser consumido nas regiões mais frias do norte da Europa, onde não se pode cultivar a uva.

Com as recentes descobertas da ciência do século XX, teve a apicultura mundial um renascimento e o hidromel ganha dia a dia seu lugar ao Sol.

O QUE É HIDROMEL

O hidromel é obtido pela transformação dos acúcares do mel em álcool, assim, é imprópiamente chamado de vinho de mel, pois “vinho’ é um termo consagrado universalmente ao produto da fermentação da uva.

O mel quando colhido “maduro” ou seja quando extraído de favos que foram completamente operculados, pelas abelhas, tem um teor de humidade por volta de 20%. Sob esta proporção de água dificilmente é fermentado. Se o teor de humidade aumentar em 2% pode iniciar-se uma fermentação. Os fermentos que estão presentes no ar no pólen e no próprio mel, podem começar a se multiplicar e transformarem os açúcares do mel em álcool.

A técnica de fabricação do hidromel, consiste em facilitar ao máximo, a ação destes maravilhosos cogumelos microscópicos (saccharomyces cerevisiae). Para uma fermentação completa e que confira um teor alcoólico desejado de 12%, deve se inverter as proporções mel/água. Ou seja: 80% de água e 20% de mel, além de aportar à esta mistura o fermento apropriado bem como os necessários sais nutrientes para o seu bom desenvolvimento e reprodução.


O PROCESSAMENTO

Para uma fermentação completa e que confira um teor alcoólico desejado de 12%, deve se inverter as proporções mel e água. Ou seja: 80% de água e 20% de mel, além de aportar à esta mistura o fermento apropriado bem como os necessários sais nutrientes para o seu bom desenvolvimento e reprodução.

A porcentagem de álcool (7 a 14%) e o sabor específico é obtido através da fermentação do mel. Junto com o álcool são produzidas outras substâncias importantes para a caracterização do vinho, tais como os compostos aromáticos. O processo de fermentação completa em tres meses. O hidromel posto à venda, tem geralmente 1 a 3 anos de maturação em barris de carvalho. A diferença de preço é proporcional ao tempo de envelhecimento da bebida.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Quem (NÃO) eram os Celtas....




Os Celtas eram um antigo povo indo-europeu, fabricados pela Chevrolet, inicialmente apenas na cor verde. Surgiram vários anos antes de J.C., equipados com motores 1.0, movidos a whisky irlandês ou escocês, ou hidromel (que devia ser o máximo), sendo os primeiro Total Flex da história, mas não andavam nada.

Eles gostavam de sacanear saquear Roma sempre que dava (todo segundo fim de semana do mês e em feriados). No entanto, no século I A.C., O capitão do Bope romano da época, J.C. ( Júlio César, não Jesus Cristo, seu idiota!) conquistou a Gália, e os celtas são obrigados a migrar, mudando-se para a Irlanda e Escócia, onde passaram os séculos seguintes bebendo e esperando o império romano levantar acampamento. Quando os romanos finalmente se cansaram e foram embora, o que aconteceu uns seis séculos mais tarde para a alegria dos celtas, a alegria foi tanta que eles começaram a beber para comemorar, coisa que fazem até hoje. Mais tarde eles resolvem se espalhar pela Europa. Porém, a ressaca era tanta que resolveram ficar apenas pela Irlanda, Escócia e alguns outros lugares, que quando passa a bebedeira não lembram como chegaram ali.

CULTURA

Os Celtas não sabiam escrever, muito menos ler e matavam todos aqueles que escreviam sobre eles. Por isso tudo o que sabemos sobre este povo tão amável vem de fontes duvidosas como a Bíblia, os livros de Oscar Wilde e relatos orais ditos por irlandeses, escoceses e galeses altamente embriagados eruditos.

A arte dos celtas é extremamente conceitual e abstrata (pois nunca estão sóbrios), cheias de espirais, desenhos e rabiscos toscos que ninguém sabe para que servem.

Parcialmente retirado de: http://desciclo.pedia.ws/wiki/Celta_(Povo)

domingo, 2 de agosto de 2009

Canção de Amergin

"Sou o vento que sopra sobre o mar;

Sou a onda das profundezas;

Sou o rugido do oceano;

Sou o Gamo de Sete Batalhas;

Sou um falcão no penhasco;

Sou um raio de sol;

Sou a mais verdejante das plantas;

Sou um javali em fúria;

Sou um salmão no rio;

Sou um lago na planície;

Sou uma palavra de Sabedoria;

Sou a ponta de uma lança;

Sou a fascinação para além dos confins da terra;

Como os deuses, posso mudar de forma."


Poema celtico sobre a natureza.